"

Uma viagem de camelo pelo deserto do Rajastão

Posted By: tatiana on fev 10, 2012 in Índia, Por onde andei

Acampar no deserto só podia ser de camelo. Nenhum outro animal é tão apropriado quanto o camelo para encarar um deserto. Dizem que eles sobrevivem recorrendo às substâncias armazenadas na corcova, razão pela qual nesses períodos ela vai murchando. Ao voltarem a comer e beber, a corcova aumenta e fica firme outra vez. E nenhum outro deserto seria mais apropriado do que o do Rajastão para acampar.

Khuri, é uma pequena vila a uns 50 km de Jaisalmer (a cidade dourada), no estado do Rajastão. Foi lá que armamos a nossa base, no pé do deserto. O local não oferecia muita infra-estrutura, a qualidade da água é umas das piores da Índia e todos são realmente muito pobres. Porém extremamente hospitaleiros e amáveis. A natureza é árida e sofrida pela falta d’água, clima frio e seco. Já no verão, o calor é insuportável. Perfeito para o camelo.

Tudo bem, não foi bem um camelo o bicho que andei, foi um dromedário. Mas ambos tem quase todas as mesmas virtudes e curiosidades. A grande diferença é que o camelo tem duas corcundas e o dromedário uma. Animal engraçado, super expressivo e um pouco mal-humorado. Não o culpo, também ficaria de mal humor se furassem o meu nariz e me puxassem pra cima e pra baixo pelo focinho. Me garantiram que ele não sente dor e que já está habituado, mas não me convenci muito não e fiquei com peninha dele…

Narender, que está mais para um grande companheiro de viagem, decidiu ir junto, cada um em seu dromedário. Saímos da base para o centro do deserto no fim da tarde, queríamos chegar para o por do sol. O bicho dá passos largos, mas não vai muito rápido. Eu diria que não é uma cavalgada muito confortável, balança e chacoalha, foi bem difícil filmar. Além disso, é um animal enorme, é preciso um bom alongamento para sentar de forma confortável na sela. Mas indiscutivelmente o passeio é muito divertido e totalmente diferente de tudo que já fiz.

Chegando no centro do deserto, me dei conta que realmente estava no Rajastão. Visual surreal, coisa de filme. Dezenas de camelos, indianos com seus turbantes e uma luz ofuscante de um sol alaranjado. Nunca vi um entardecer tão incrivelmente maravilhoso como esse.

Quando a noite chegou a musica ecôo deserto afora. Canções tradicionais, instrumentos estranhíssimos nunca antes vistos e uma energia muito boa. Eu era a única estrangeira, todos os outros turistas eram indianos. Esse pequeno detalhe fez tudo ficar ainda mais especial.

Pra começar eu virei a atração do deserto. Enquanto eu tirava foto dos camelos, todos tiravam foto de mim. Me senti a “Priscilla, a rainha do deserto”. Segundo, os músicos faziam uma apresentação exclusiva das canções só pra mim. Depois de explicarem a todos os indianos em híndi, eles olhavam pra mim (e todos os outros indianos também) e diziam:

“Helllooo my gooddd frrrieeennnd foreignerrrr, thisss sooong is about….” No começo fiquei um pouco constrangida, depois achei o máximo. E sempre, antes de começar cada canção, o mesmo ritual se repetia. E por último, todos os indianos queriam estar perto de mim, me ensinar as músicas, as danças, as falas… foi uma noite especial. Dançamos horas e horas, sem medo, sem vergonha e sem tempo pra acabar.

A primeira balada da Índia foi em pleno deserto, no coração do Rajastão, rodeada de camelos, indianos muito especiais e no estilo “slow”, que eu tanto gosto.

[Voltar]

Discussion - 19 Comments

  • Gabriela Schönfeld fev 10, 2012 

    Que maravilha – Tati a rainha do deserto!!! E este camelo dentuco é muito fofo, bjs

    Responder
    • tatiana fev 10, 2012 

      Viu só!? Adorei que você está acompanhando de perto, é como se vc quase estivesse aqui comigo! saudades!

      Responder
  • Tiare fev 11, 2012 

    Um barato esse video!!
    Sou mais esse passeio do que o do templo dos ratos…..ta bom cada um tem seu charme, mas sou mais dos horizontes infinitos.
    Muito simpaticos os camelos, ops dromedarios…… vc coordenou a musica do Tommy direitinho com as imagens.
    Legal….e.. Qto aos comes e bebes…o que tem rolado por ai?
    Eu adoro experimentar tnudo que eh novidade quando viajo. Me conte essa parte taaao importante. Muita lentilha e curry? E aquele pao NAAM? As turistas indianas das fotos estao bem ocidentalizadas, ne?
    Beijos e saudades!!!

    Responder
    • tatiana fev 11, 2012 

      Legal que gostou! Foi bem mágico esse dia… com relação a comida, aqui não é o lugar de experimentar coisas diferentes. É muito fácil adoecer. O melhor é evitar as comidas de rua. Tenho ido só a restaurantes, e mesmo muitos deles, dá um certo receio… a higiene não é das melhores por essas bandas. Mas tem muita coisa gostosa: o naan e o chapati – são dois tipos de pães deliciosos. O khas paneer, um queijo parecido com cottage e legumes, e o dal, que são as lentilhas. Uma delícia! Agora já cansei um pouco do curry e de tudo tão apimentado… Sim, tem muita indiana moderninha por aqui! beijos!

      Responder
  • B.L. Ochman fev 11, 2012 

    What an adventure you’re having! The camels make me laugh. Such odd faces, and they always look like they are laughing. but i know they can be nasty.

    I agree: who wouldn’t be nasty with people riding you and ropes on your nose!

    The dancing sounds like so much fun! Would love to hear some of the music.

    SPeaking of which: i love the music you add to the videos. Perfect matches so far.

    I was told there also is a Rat Temple in Katmandu.
    love to you
    miss you
    BL

    Responder
    • tatiana fev 12, 2012 

      They are very expressive animals, but I felt sorry for them… that thing on the noise must hurt! And they kept pulling the noise, until I asked the guy to please let the camel go on its own pace. Do not pull that rop for God sake!

      The dancing was fantastic! Magic!

      Really, another rat temple!? You know what? One is more than enough for me… LOL!

      I am glad you are enjoying the music!

      beijos amiga!!!!

      Responder
  • Angela fev 12, 2012 

    Oi meu amor , que demais esse video ! Adorei o ritmo , as imagens e o final ficou hilário ! Sincronismo perfeito ! Muita saudade , beijo

    Responder
    • tatiana fev 12, 2012 

      Legal que gostou mãe! Só fiquei com um pouco de peninha do camelo… aquele piercing no nariz é sacanagem!

      Responder
  • Wanessa fev 12, 2012 

    Temos que concordar, “Priscila a rainha do deserto” é um apelido muito mais coerente do que Xuxa, han?
    Adorei as fotos Tati, aguardo cenas do próximo episódio…
    Um abraço,

    Wanessa

    Responder
    • tatiana fev 12, 2012 

      kkkkkkkk

      Tudo menos Xuxa! rsrs

      Obrigada querida! Amanhã vou postar uma entrevista incrível com um povo de uma casta chamada Bhopa… acho que vai gostar!

      beijo enorme!

      Responder
  • Rebeca fev 13, 2012 

    Deu uma canseira no coitado heim Tati! Até bocejou!
    Fantástico! Pena que da dó!!!! Quero um desse pra mim, lear pra casa e colocar num potinho, são fofos!
    As imagens que você conseguiu fazer são lindas, e esse céu laranja, então!
    Eu daria tudo pra ver a sua cara sendo o centro das atenções!!! rsss!!
    E você, recebeu alguma oferta de alguém pra casar e ser trocada por uns camelos? Fala a verdade!!!!!
    Bjoooos

    Responder
    • tatiana fev 13, 2012 

      kkkkkkkkkk! Já fiz vários tipos de caras… váaaarios…. cara de sem graça quando sou o centro das atenções, cara de perplexa e sobressaltada quando vi os defuntos sendo queimados no ganges, cara de nojo com algumas das minhas refeições, cara de passada quando cospem, mijam e arrotam do meu lado e cara de feliz, quando tenho a oportunidade de encontros como esses… e por aí vai.

      Rê, já recebi sim uma proposta de casamento. Mas o cara era um duro e não me ofereceu nenhum cachorro sarnento, quanto mais uma camelo! Claro que recusei o pedido, oras. Não caso se não tiver camelo e ponto!

      Responder
      • Rebeca fev 13, 2012 

        Você deveria tirar uma fotos para cada uma das suas 158781 caras. Elas já dizem muito por você!!!

        Agora, francamente, heim. Que rapaz mais ousado! Não oferecer nem um sarnentinho? Tá achando que vai lea de graça assim?! Até parece, ……. NÉ?! (????)

        Responder
        • tatiana fev 14, 2012 

          Nossa, teria que ter um cartão de memória de 1TB pra caber todas essas caras! De graça, nem injeção da testa! rsrs

          Responder
  • Rebeca fev 13, 2012 

    Ah.. e outra coisa. Tati, parô heim! Facilita ai pra rapazeada também né! Vai ficar ai exigindo camelo? Aceita logo qq coisa ai, pelo menos tão pagando algo por você!……..
    ……..
    ….
    (sorry pelo desabafo, sei que aqui não é o lugar, mas não aguentei. Juro que não faço mais)

    Responder
    • tatiana fev 14, 2012 

      Engraçadinha… to valendo algumas rupees, viu???

      Responder
  • Alexandre Imanishi fev 24, 2012 

    Nossa Tati, incrível esse entardecer. Me lembrou o Deserto do Atacama. Quase deu pra sentir a energia do momento. Queria ser uma mosca do deserto para ver vc dançando. E se estivesse aí, poderíamos até fazer um pocket show pra eles “Dancing Queen”, que tal ?!?

    Responder
    • tatiana fev 24, 2012 

      O por do sol foi alucinógeno! e a dança ultra divertida! bem que vc podia estar aqui!

      Responder
  • Val Lamer mai 10, 2012 

    Please bookmark our new web address

    Responder

leave a comment

Instagr.am