"

Os Tesouros Arqueológicos do Camboja

Posted By: tatiana on abr 19, 2012 in Camboja, Por onde andei

O Camboja, um pequeno país do sudeste Asiático, abriga uma população sofrida de mais de 14 milhões de pessoas e faz fronteira com a Tailândia, o Laos e o Vietnã. A grande maioria dos cambojanos é de descendência Khmer e uma pequena parcela de origem dos países vizinhos. No passado ele já se chamou República Khmer e República Popular do Kampuchea. Entre os séc. IX e XV, os Khmers controlaram um grande reino hindu-budista no Camboja. Sua capital era Angkor.

Os Khmers construíram centenas de belos templos de pedra, além de canais de irrigação, hospitais, represas e rodovias. Mas com tantos projetos suntuosos, conflitos entre os membros da família real, epidemias e guerras, o Império acabou enfraquecido e abandonado.

Hoje, a maioria dos cambojanos vive nas planícies férteis resultantes das enchentes do rio Mekong ou perto do Tonle Sap (Grande Lago) e do rio Tonle Sap, a noroeste de Phnom Penh (atual capital).

O povo se orgulha de seus tesouros arqueológicos e das impressionantes marcas de arquitetura, arte e civilização praticadas no período. Não é pra menos, afinal Angkor Wat foi declarado pela UNESCO Patrimônio da Humanidade e os templos são hoje o símbolo do Camboja, aparecendo em sua bandeira e sendo a principal atração turística.

Angkor, que na língua local significa “Cidade Sagrada” é mesmo uma relíquia da humanidade. Este legado quase foi destruído durante o domínio do Khmer Vermelho no país. Os recentes anos 70, 80 e 90 deixaram cicatrizes perceptíveis nas esferas econômica, política, social e física do Camboja. Há ainda nos arredores dos templos, assustadoras placas chamando a atenção para o perigo de minas terrestres.

Quando cheguei em Siem Reap, consegui entender a força do reinado de Suryavarman II, responsável pela construção de diversos templos da região. Infelizmente alguns deles estão totalmente destruídos pelo tempo e pela ira das árvores, que com a força de suas raízes devastaram toda uma estrutura pesadíssima de pedras.

Eles não impressionam pelo trabalho nas pedras, ou pelas representações esculpidas nas paredes, tampouco pelas estátuas e salas imensas. Esses templos chocam por terem se transformado em uma obra de arte lapidada pela natureza, tendo as árvores como os artistas principais. Prova viva que na natureza, nada se cria, nada se perde, tudo se transforma.

Já outros templos passaram por um árduo trabalho de restauração e foram praticamente reconstruídos em seu formato original. São igualmente impressionantes, mas dessa vez pela habilidade e técnica do homem que arquitetou estruturas imensas e suntuosas e foram capazes de utilizar os mais diversos materiais para representar suas vidas e seus deuses.

Abaixo uma breve lista de todos os templos que recomendo:

A 140 km de Siem Reap, a cidade Koh Ker possui alguns templos incríveis, porém totalmente abandonados e arruinados pelas guerras.

Prasat Kra Chap

Prasat Jhrat

Linga Temple

Prasat Thom

A 70 km de Siem Reap, vale a pena visitar o templo Beng Melea, totalmente destruído pela ira das árvores.

No complexo Angkor Wat, em Angkor Thom:

Angkor Wat

Bayon Elephant terrace

Royal enclosure

Lepra King terrace

Ta Phron (que significa velho Brahma)

Recomendo uma visita ao Banteay Srei (a 40 km de Seam Reap) que significa “Cidade da Mulher e da Beleza”. E realmente faz sentido, pois a principal característica deste templo hindu, é a riqueza dos detalhes talhados em sandstone rosada, pedra extremamente difícil de ser trabalhada. É complemente diferente dos demais templos da região e tem uma história linda. Após a guerra da Tailândia e o povo Khmer, esse templo foi construído para abrigar as mulheres, pois grande parte dos homens foram mortos durante essa guerra e lá elas conseguiriam encontrar paz e tranqüilidade.

[Voltar]

Discussion - 14 Comments

  • Gaurav solanki abr 20, 2012 

    Wonderful glimpse over the relation between nature,beauty and architecture….
    Thanks…!!!

    Responder
    • tatiana abr 20, 2012 

      Thank you my dear friend Gaurav!!!

      This place is truly amazing!

      I appreciate you stopping by… : )

      Tatiana

      Responder
  • Angela abr 22, 2012 

    Lindas fotos ! Visto assim de longe a gente até esquece o calor infernal e só lembra da beleza do lugar . Super bom , filha , adorei ! Beijo

    Responder
    • tatiana abr 22, 2012 

      Obrigada mãe! Realmente, olhando assim nem parece a expedição vulcânica que fizemos… rs

      bjs

      Responder
  • Jose horacio abr 22, 2012 

    Belo texto!!!Fotos incriveis,porém porque deixar as arvores invadirem desta forma?Faz parte do contexto ou é descuido mesmo?Beijos
    JH

    Responder
    • tatiana abr 22, 2012 

      Obrigada ZH! Pois é, o país é paupérrimo e com o abandono do Império, alguns templos ficaram totalmente abandonados e as árvores simplesmente tomaram conta com uma fúria que nunca vi igual…. surreal!

      beijos

      Responder
  • Guilherme Aboudib abr 24, 2012 

    Tati!!! Que lugar surreal!!!!!!!!
    As fotos ficaram iradíssimas!!! Quero muito conhecer este lugar!
    Curte bastante ai e se cuida!
    O trabalho está maravilhosoo!

    bjaooo

    Responder
    • tatiana abr 24, 2012 

      Guiiii!!!!!! Surreal mesmo! Vá, tenho certeza que vai adorar!

      Obrigada queridão!

      beijo e muita saudade!

      Responder
  • Tiare abr 26, 2012 

    Voce tem razao, as arvores roubaram o espetaculo!! Muito legal, e visto pela suas lentes, mais ainda. Com a vantagem de nao passar pelo ordeal que deve ser chegar ate os templos…….

    Responder
    • tatiana abr 26, 2012 

      Pois é, eu nunca vi tamanha força e fúria dessas árvores…. impressionante!

      Olha, foi um ordeal mesmo… ainda por cima fazia um calor vulcânico! Mas valeu a pena.

      beijo grande!

      Responder
  • Paula Aboudib abr 26, 2012 

    sem comentariosss! lugar magico!! quero mt conhecer um dia… vc vai ter q me passar tds suas dicas dps, por favor!!!
    beijosss

    Responder
    • tatiana abr 26, 2012 

      Passo todas as dicas, você vai amar!

      beijos!

      Responder
  • Rebeca abr 26, 2012 

    Amei os ângulos que você pegou Tati!!! As fotos estão lindas.
    Eu imagino a energia que esse lugar deve ter! Esses templos construídos de vida e muita fé e ao mesmo tempo destruídos pelo oposto de tudo isso.
    Lindo mesmo!!!!!!!

    Responder
    • tatiana abr 26, 2012 

      Verdade Rê, quando penso o tempo que demoraram pra construir e o tempo que levou pra se perder tudo, dá até uma dor no peito. Mas o lugar se transformou e a natureza tomou conta… tem uma beleza nisso também. A energia é demais!

      beijos e obrigada querida!

      Responder

leave a comment

Instagr.am