"

Ibans, os caçadores de cabeça de Bornéu

Posted By: tatiana on jun 11, 2012 in Malásia, Por onde andei

A tribo Iban de Sarawak em Bornéu, ficou conhecida pelas suas implacáveis conquistas, sempre medidas pela quantidade de cabeças inimigas que conseguia decepar. A comunidade indígena que tivesse mais crânios guardados como troféus em suas casas comunais, era considerada vitoriosa, poderosa e  próspera.

Hoje, o termo “caçadores de cabeças” virou lenda. A prática foi proibida e abolida no país, e apesar dos Ibans terem sido tocados pela modernização e tecnologia; surpreendentemente mantém a maioria das heranças culturais e tradições de seus antepassados.

Ainda vivem nas imensas casas comunais, as longhouses. Essas são construídas na margem do rio, sobre palafitas e feitas geralmente de madeira. Cada longhouse possui uma média de 20 a 25 portas. Mas pode chegar até 60 portas, que representam o número de famílias que habita em cada casa.

Cada família possui o seu espaço pessoal – uma sala, quarto e cozinha. Dividem o banheiro e o grande corredor, espaço onde todos interagem. Seu transporte oficial é o longboat, uma embarcação extremamente longa, estreita e eficiente.

Veja mais como vivem os Ibans, suas práticas milenares e o segredo das longhouses.

[Voltar]

Discussion - 4 Comments

  • Felipe Aboudib jun 26, 2012 

    Fala Tati, beleza?

    Muito louco essa tradição deles hein. Além de decepar a cabeça ainda bebiam o sangue, bem selvagem.
    O blog está muito legal, parabéns!
    Até daqui a pouco.
    Beijo!

    Responder
    • tatiana nov 21, 2012 

      Oi Fe! Valeu!

      PS: Esse povo é muito louco, com suas tradições e tattoos!

      bjs

      Responder
  • André Ramos set 12, 2012 

    Fantástica história. Como você achou este povo, moça?

    Responder
    • tatiana set 12, 2012 

      Legal né? Li um livro sobre os Ibans e fiquei muito curiosa… nem acredito que consegui chegar até eles : )

      Responder

leave a comment

Instagr.am